Caraguatatuba Cultura

Major Ayres- Um herói constitucionalista caraguatatubense

 Ayres Bento de Oliveira- para os caraguatatubenses mais conhecido como Major Ayres, morreu em combate na cidade de Cruzeiro, no Vale do Paraíba

Por Salim Burihan

Ayres Bento de Oliveira Rangel  morreu aos 29 anos, no dia 24 de setembro de 1932, durante a Revolução Constitucionalista. Ayres era filho de José Bento Rangel e Sebastiana Felícia Oliveira e irmão de Plínio Bento Rangel, tradicional família caraguatatubense.

Passou sua infância em Caraguatatuba, período em que passava seus dias pescando ou caçando. Como todo caiçara daquela época, adorava as festas de Santo Antônio, padroeiro da cidade e das apresentações de congada.

Caraguá era uma cidade pacata, sem muitas atrações e opções de lazer. A festa do padroeiro era um dos maiores eventos da cidade e reunia todos os moradores.

Nas pesquisas feitas sobre Ayres Bento de Oliveira, pouco foi possível encontrar sobre sua  adolescência. Consta que ele teria ido para a capital paulista, onde trabalhou na Força Pública e na Secretaria Estadual de Agricultura.

Casou-se com Helena, com quem teve três filhos e seguiu sozinho para o Norte do país para trabalhar na extração da borracha, trabalho que garantia bons lucros na época.

Fotos-Arquivo da família

Existem informações de que Ayres também teria passado pela Bahia, onde prestou serviços para um usineiro muito rico. Ayres era encarregado de expulsar cangaceiros que ocupavam as terras do usineiro. Sozinho, em terras baianas, Ayres matava a saudade da família curtindo os repentistas e violeiros.

Recebeu uma proposta para cuidar de uma fazenda de cacau, em Ilhéus, mas recebeu uma carta de Helena, contando que os filhos estavam doentes e decidiu retornar para São Paulo. Chegou de navio em Santos, no ano de 1931.

Na Revolução Constitucionalista alistou-se no Batalhão 7 de Setembro, como capitão. Como frequentava rotineiramente o Palácio dos Campos Elíseos, residência do então presidente do Estado, havia uma suspeita muito grande de que Ayres integrava o serviço de inteligência do Exército.

Como major, Ayres foi com seu batalhão para a cidade de Cruzeiro, no Vale do Paraíba. Seu irmão Plinio Bento Rangel, foi o designado para a fronteira de São Paulo com o Paraná. Quando defendia s forças paulistas num confronto com os mineiros no Vale do Paraíba, no dia 24 de setembro de 32, Ayres foi gravemente ferido.

Removido para um hospital de Guaratinguetá, não resistiu aos ferimentos e veio a falecer. Seu corpo foi transferido para a capital e foi velado na sede do 7º  Batalhão, na Avenida Tiradentes. Ayres foi sepultado no dia 26.

Sua morte e seu sepultamento mereceram destaques em todos os jornais da capital. Seus restos mortais foram transferidos para o Mausoléu dos Heróis de 32, no Parque do Ibirapuera.

Em 1974, o então prefeito Miguel Colassuono, concedeu seu nome a uma Rua do Jardim Elisa, na região da Vila Brasilândia, na capital paulista.

Revolução– A Revolução Constitucionalista de 1932 foi um movimento armado ocorrido no Estado de São Paulo, entre julho e outubro de 1932, que tinha como objetivo a derrubada do governo provisório de Getúlio Vargas e a promulgação de uma nova constituição para o país. O dia 9 de julho marca o início da revolução e é considerada a data cívica mais importante do Estado de São Paulo.

 

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.