Bronca de Moradores São Sebastião

Clientes reclamam da falta de vagas em estacionamento nos bancos 

Febraban garante que não há legislação federal que determine a oferta de vagas de estacionamento pelos bancos para uso dos clientes

O tratamento das agências bancárias oferecido a seus clientes e correntistas na região sempre foi motivo de críticas. Apesar das reclamações serem diversas, das mais variadas instituições, como tempo de espera, retirada em alguns bancos de cadeiras e poltronas – o que deixa as pessoas aguardando muito tempo em pé, a diminuição de totens para retirada de senha – que acaba gerando mais filas (uma fila para retirar senha, e outra para ser atendido), além da frequência na quantidade de caixas eletrônicos fora do sistema – Ora por manutenção, outra por falta de papel, há ainda reclamações quanto ao número de vagas de estacionamento nas agências.

Além da falta de comodidade dentro das agências, chegar até elas tem sido cada vez mais difícil no Centro de São Sebastião. Pelo menos essa é a opinião de Carlos Eduardo, correntista há mais de seis anos do Santander: “Cada vez mais ter que vir no banco exige paciência. Além de ter que esperar lá dentro, tenho que esperar aqui fora alguma vaga para estacionar”.

Apesar do banco contar vagas de estacionamento na lateral da agência, o espaço fica fechado por grades. Na parte da frente há apenas quatro vagas, sendo que uma é destinada a idosos, e outra a deficientes. “O cliente fica refém porque precisa pagar as contas e tem que se submeter a tudo”, comenta Eduardo.

Outra correntista, também do Santander, Maria Aparecida, diz que nem procura mais estacionamento próximo ao banco. “Já vou direto para a Rua da Praia e procuro por lá. Tenho que vir tudo isso a pé, e as vezes o dia é muito corrido, mas o que eu posso fazer?”, indaga.

Outro banco próximo, o Itaú, o problema é semelhante aos correntistas. Apesar de existirem duas agências – uma em frente a outra, a oferta de vagas para estacionamento aos clientes é pouca. Em uma agência há apenas duas vagas, e uma para deficientes. Na outra, o estacionamento é composto por cinco vagas.

“Com as taxas de juros, e todos os serviços que pagamos ao banco, bem que poderiam pensar mais na comodidade do cliente”, fala a correntista há mais de 10 anos, Fabiana Gonçalves. Ela considera que isso não é uma situação nova, e que todos, inclusive os bancos, estariam cientes do problema. “Quem não sabe? Não há vagas no Centro da cidade. Agora a questão é: Como as empresas tratam seus clientes?”, avalia.

Outro lado – 

De acordo com a Febraban – Federação Brasileira de Bancos não há legislação federal que determine a oferta de vagas de estacionamento pelos bancos para uso dos clientes. Assim, cada instituição define, individualmente, se vai ou não oferecer este tipo de comodidade dependendo da capacidade física dos locais onde estão instaladas as agências. Contudo, a Febraban recomenda que para mais detalhes é preciso procurar os próprios bancos.

Com isso, a reportagem foi buscar informações com o Itaú, que por sua vez recomendou contatar a Febraban.

O Banco Santander informa que cumpre as normas relacionadas ao assunto e acrescenta que suas agências estão adequadas para atender o movimento dos clientes no dia a dia.

A reportagem também procurou a ABBC – Associação Brasileira de Bancos, mas até o fechamento da matéria não houve retorno.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.