Estradas Notícias

Viajante reclama que velocidade na Rod. dos Tamoios pode ter prejudicado seu carro

Foto: Divulgação

Por Leonardo Rodrigues

Os usuários da Rodovia dos Tamoios criticam com frequência os limites de velocidade na SP-99. Isso já não é novidade e faz parte da vida de quem precisa utilizar a via. No entanto, desta vez uma usuária da Rodovia procurou o Portal Tamoios News para apontar que os limites de velocidade, considerados baixo diante da capacidade da pista, podem prejudicar também veículos.

Telma Leonor conta que o excesso de radares, alguns móveis, podem refletir e afetar no desempenho de automóveis. Ela observa, na esperança que a situação possa melhorar, e considera que os índices de velocidades implantados na subida da serra de Caraguatatuba, atrapalham o fluxo no tráfego.

“Em dias onde o movimento é pouco, o carro até sobe bem, mas em dias de movimento intenso, o acúmulo de carros na rodovia, e, os mesmos respeitando a velocidade imposta, atravancam o trânsito todo e por se tratar de uma subida fica ainda pior, fazendo com que o motor aqueça e o carro acabe quebrando na estrada” considera.

A hipótese levantada por Telma é fruto de sua própria experiência. Ao viajar pela SP-99 no último domingo (7), ela conta que o número grande de veículos trafegando na velocidade permitida da rodovia, que varia de 60Km/h a 80Km/h, provocou aquecimento no motor de seu carro.

“Eu viajava com meu marido, eram 7h50 quando consegui falar com o Socorro da rodovia, que rápido nos mandaram um mecânico que constatou a alta temperatura do carro, e nos aconselhou a chamar um guincho pois o trânsito estava todo parado e ia acontecer de novo. Fomos trazidos de volta a Caraguá pelo guincho da própria administradora da Rodovia”, relata Telma que foi deixada em um posto de gasolina onde tiveram que contratar um guincho particular para levá-los até em casa.

O Portal Tamoios News já apontara que o código de trânsito indica que Rodovia dos Tamoios pode ter limite de velocidade acima de 100 km/h. Outro problema também registrado é são o número de desvios na Rodovia dos Tamoios, que têm conclusão prevista só para março.

Artesp – Segundo a Secretaria de Transportes do Estado, “a rodovia Tamoios está sob concessão” e qualquer problema relativo a SP-99 a recomendação é procurar a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp).

A reportagem procurou a Artesp para saber o quanto de importância a Agência dá às manifestações dos usuários. Além de questionar que diante de queixas constantes de usuários, haveria a possibilidade da revisão dos limites de velocidades na rodovia. Ou o que seria preciso para uma nova avaliação para revisão dos limites de velocidade na SP-99.

Segundo a Artesp, os limites de velocidade são definidos justamente visando a segurança dos usuários. Esses limites são estabelecidos por estudos técnicos que levam em conta fatores como o traçado da rodovia, a quantidade de pistas, se há trechos de aclive ou declive, os raios de curvatura, a quantidade de acessos, a existência (ou não) de via marginal, interferências (ou não) urbanas, entre outros. No caso do trecho de serra, como o descrito pela leitora, fatores preponderantes para estabelecer o limite são as curvas e a inclinação da rampa da serra.

A Artesp diz ainda que assim como a concessionária, levam em conta a opinião do usuário, tanto que mantém canal aberto para a comunicação. No caso da Artesp através da Ouvidoria pelo telefone 0800.727.83.77 ou pelo e-mail ouvidoria@artesp.sp.gov.br). No caso da Concessionária Tamoios também pela sua Ouvidoria (pelo telefone 12-3924-1197 ou pelo email ouvidoria@concessionariatamoios.com.br).

9 Comentários

  • O limite de velocidade na Tamoios realmente é absurdo, concordo que trouxe segurança ao usuário, a salada de radares é complicada, mesmo os motoristas que passam todos os dias se confundem com a velocidade, é uma bagunça, mas dizer que trás problema ao veículo é uma piada!

  • A parte duplicada da Tamois deveria ser de 100km /h com toda segurança que já oferece.
    Quase ninguém anda por lá a 80km somente onde tem radar.
    Vamos legalizar a velocidade agora!

  • Antes da duplicação os limites variavam entre 60 a 80 km/h. Depois da duplicação a velocidade permaneceu a mesma como se a estrada não houvesse melhorado e todo mundo sabe que melhorou. Então algo está errado. Afinal carros andando mais e melhor não favorece a famosa fábrica de multas???!!! Caso a pensar.

  • A velocidade é compatível, sim. Quem tráfego todo dia sabe os pontos de perigo que ainda existem na rodovia. Alegação da usuária é ridícula, é pura falta de manutenção do veículo… Aumentar a velocidade depende do aumento da segurança, independentemente dos radares, que existe em qualquer rodovia de grande fluxo. Quem reclama é porque não conhece o dia a dia da rodovia, que conheço a mais de 40 anos.

  • É isso mesmo Sérgio, quando trafegava-mos pela estrada velha, 60 e 80 km/hr era razoável (anos 70). Depois veio a nova Tamoio e, agora a duplicação, a velocidade continua a mesma. Me parece (com certeza) que existe uma indústria da multa nessa rodovia. Veja bem a Tamoios depois de cruzar com a Carvalho Pinto, tem a velocidade aumentada para 100 km/hr e dentro do perímetro urbano de SJC. OBS: Também ando por essa rodovia à 40 anos.

  • Há anos atrás, um parente meu que trabalha no DER disse-me que estes rebaixamentos de limite de velocidade nas estradas de São Paulo ocorreram em função de uma ação judicial de um motorista que sofreu um acidente numa rodovia e alegou que o mesmo ocorreu em função da velocidade máxima permitida na rodovia, ou seja, o acidente não teria ocorrido se a velocidade máxima permitida fosse menor e ele ganhou a ação e o Estado teve de pagar uma grande indenização. Assim, para evitar futuras derrotas judiciais em possíveis casos semelhantes, a ordem do Secretário responsável por esta área foi pura e simplesmente reduzir a velocidade máxima nas rodovias, sem critério técnico nenhum.
    Para os que se manifestaram dizendo usarem regularmente a rodovia há 40 anos, creio que se lembram que em alguns anos na década de noventa, a velocidade máxima na Rodovia dos Tamoios chegou a ser de 100 km/h no trecho de planalto (sem duplicação), mas algum tempo depois, abaixaram a velocidade máxima para 80 km/h, foram implantados uma série de radares fixos e muitos outros móveis, estes últimos devidamente escondidos, principalmente na cabeceira dos viadutos, administrados e controlados por uma empresa terceirizada. Depois, não houve renovação dos contratos com as empresas e o controle voltou para a polícia rodoviária.
    Não sou contra radares escondidos, contanto que os limites de velocidade sejam compatíveis com a estrada e no caso do trecho do planalto da Rodovia dos Tamoios após sua duplicação, 80 km/h é absurdo. Alegação de segurança para mim, no presente caso é desculpa esfarrapada; só a indústria da multa justifica.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.