Litoral Norte Meio Ambiente

“Tecendo as Águas” inicia nova etapa em 2018

Fotos: Acervo Instituto Supereco. Presidente do Instituto Supereco, Andrée de Ridder Vieira apresenta balanço da primeira fase do Projeto, durante encontro de lideranças femininas, na Assembleia Legislativa

Projeto  foi contemplado com o Prêmio LIF 2015 – Clima e Sociedade em sua primeira fase

 

 

Em 2018 o Instituto Supereco deve implantar a segunda etapa do projeto “Tecendo as Águas”. O foco será na educação ambiental e formação continuada nas áreas de pesca, turismo sustentável, artesanato, agricultura e gastronomia, além da implantação de um Sítio Escola, do Roteiro Caminho das Águas e do Programa “O Mar não está para lixo”.

A assinatura das primeiras parcerias para a viabilização do trabalho, ocorreu em dezembro, na capital paulista, com representantes do Instituto Educa Brasil, OBME, CEAG, e Refresh Brasil. O projeto conta com o patrocínio da Petrobras por meio do programa Petrobras Socioambiental, e parceria com Instituto Educa Brasil, OBME (Organização Brasileira das Mulheres Empresárias), CEAG (Centro de Educação Ambiental de Guarulhos) e Refresh Brasil (Praia Acessível).

Em dois anos o “Tecendo as Águas” atendeu 5.600 participantes de forma direta, e mais de um milhão de pessoas por meio das ações de mídia e em campanhas educativas. Foram promovidos 172 encontros de mobilização e educação ambiental com jornalistas, estudantes, gestores, educadores, representantes de ONGs, além da identificação e capacitação de 15 lideranças comunitárias por meio do grupo Ciclos Contínuos, valorizando assim a comunidade, e consequentemente a mão de obra local.

A primeira fase do trabalho, concluída em 2015, foi norteada por seis eixos temáticos, entre eles Educação, Restauração florestal e Ecoeficiência em áreas rurais e de nascentes, Saneamento e Saúde, Caracterização de Bacias Hidrográficas, Turismo Sustentável e Educomunicação.

O resultou foi a capacitação e mobilização de lideranças comunitárias, moradores e representantes do governo, de organizações não-governamentais e de instituições públicas e privadas, para a formação de uma grande rede de cooperação com boas práticas de conservação e de gestão compartilhada e participativa de bacias hidrográficas – especificamente dos rios Juqueriquerê, em Caraguatatuba, e São Francisco, em São Sebastião.

Num rápido balanço, o projeto articulou 30 parcerias, que contribuíram na elaboração de 56 mapas georreferenciados das bacias hidrográficas; 21 publicações; recuperação de cinco hectares em áreas de APP (área de preservação permanente) na bacia do Juqueriquerê; elaboração de oito modelos de boas práticas ecologicamente eficientes na zona rural; 700 quilos de resíduos recolhidos em mutirões de limpeza nos manguezais do Juqueriquerê; produção do Diagnóstico Socioambiental e Sanitário da Bacia do Rio São Francisco, com a caracterização dos cursos d´água, saneamento, uso e ocupação do solo, vegetação, meteorologia, sedimentologias; produção do roteiro Caminho das Águas, para fomento do turismo sustentável do eixo Centro Histórico-Bairro São Francisco; pontos de monitoramento da qualidade da água em ambas bacias trabalhadas; além da participação para fomento e fortalecimento de 23 políticas públicas em níveis local, regional e nacional.

Lideranças femininas – Presidentes, do Instituto Supereco, Andrée de Ridder Vieira, e da OBME, Lilian Schiavo, assinam parceria para nova etapa do projeto Tecendo as Águas

Prêmios – O projeto “Tecendo as Águas”, conquistou dois prêmios importantes: 1º Lugar da categoria de Preservação dos Recursos Naturais do prêmio “LIF 2015 – Clima e Sociedade: a mudança começa em nós”, da Câmara de Comércio França-Brasil, e ainda, “Melhores Práticas de Educação Ambiental e Gerenciamento de Recursos Hídricos de 2014”, durante o “XII Diálogo Interbacias de Educação Ambiental em Recursos Hídricos – Água & Energia”.

Além da representatividade entre os melhores projetos brasileiros selecionados pela Abong (Associação Brasileira de ONGs) para fazer parte da delegação brasileira no Fórum Social Mundial de 2015, na Tunísia, África.

 

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.