Caraguatatuba causa animal

MP move ação contra advogado de Caraguá que matou cachorro com câncer

Local onde o cachorro foi queimado

O MP(Ministério Público) de São Paulo moveu ação contra o advogado Léo Zaiden, de Caraguatatuba,  que em 9 de novembro do ano passado matou seu cachorro, da raça Rottweiller, que estava com câncer, informou o G1, site da Globo, nesta segunda(4).

Na ação, segundo informa o G1, o MP estipula uma indenização de R$ 100 mil, que será destinado ao Fundo Municipal do Meio Ambiente da cidade.

O site informou ainda que um laudo realizado pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP(Universidade de São Paulo), anexado na ação, mostra que o animal teve mais de 70% de seu corpo queimado e foi incinerado vivo.

 

Boni

Boni, o cachorro “sacrificado” pelo advogado

O caso foi noticiado pelo Tamoios News, em novembro. No dia 11 daquele mês, informamos que a Polícia Ambiental multou em R$ 6 mil o advogado L.W.Z, de Caraguá, que teria ateado fogo em seu cachorro. O “sacrifício” do animal teria ocorrido no dia 9, mas a Polícia Ambiental só localizou o advogado, através das redes sociais, dois dias depois.

Na ocasião, o advogado relatou em sua página das redes sociais que dopou e depois ateou fogo no animal, porque ele estaria com câncer em uma das patas.

Ele alegou que o cachorro de sua estimação, chamado “Bonifácio, o Boni”, estava com câncer em fase terminal e que decidiu dar um anestésico e depois atear fogo animal, em um terreno baldio no bairro Jardim Jaqueira. Segundo o G1, o advogado afirmou que ainda não foi notificado e que irá provar sua inocência na ação proposta pelo MP.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.