causa animal Vacinação

Vacinação antirrábica: Estado alega que falta vacina, mas Ministério da Saúde nega desabastecimento

Quem tem um animal de estimação em casa deve ficar esperto. O Estado informou as prefeituras de que não haverá distribuição de vacina antirrábica devido a falta de repasse de doses pelo Ministério da Saúde.  O Ministério. que  alegou, em julho, que estava com problemas junto ao laboratório fornecedor, agora afirma que não há desabastecimento da vacina antirrábica humana no país(Leia nota oficial no fim da matéria).

Nesse jogo de empurra, não podemos abandonar nossos animais de estimação, pois a  vacinação garante uma completa imunização dos bichinhos contra diversas doenças. E quando o assunto é vacinação, a antirrábica é uma das mais fundamentais para a saúde do animal e deve ser feita anualmente.

Para não deixar seu animal sem a vacina, o ideal- para quem tiver condições é procurar um veterinário particular. A vacina antirrábica custa cerca de R$ 40,00. Preste atenção no mês que seu animal foi vacinado pela última vez, pois a vacina tem validade por um ano. O importante é não deixar o animal sem a vacina.

Um animal que contrai a doença tem poucos dias de vida, deve ser eutanasiado e corre risco de transmissão para outros animais e humanos”. A vacina antirrábica é ainda a única forma de prevenção contra a raiva animal.

Prefeituras

Algumas prefeituras do Litoral Norte estão suspendendo as campanhas de vacinação de cães e gatos, tradicionalmente, realizadas em agosto, por falta de vacina.

Em Caraguá, por exemplo, se não houver fornecimento de nova remessa de doses pelo MS, devem deixar de ser vacinados cerca de 21 mil animais, a maioria cães e gatos. Em Ubatuba, cerca de 20 mil animais devem deixar de receber a vacina.

Em São Sebastião, a Secretaria Municipal de Saúde informou que o abastecimento da vacina antirrábica está normalizado, porém, insuficiente para a realização de uma campanha.

A prefeitura  informou que o governo ainda não enviou outra remessa para todo o Estado de São Paulo, não sendo um problema local. A Secretaria informa, ainda, que por se tratar de insumo estratégico, sua compra pelos municípios é vedada pelo Tribunal de Contas.

Estado

O Comitê Estadual de Vigilância e Controle de Raiva, comunicou as prefeituras, ainda  no mês de julho, que não haverá Campanha de Vacinação Antirrábica em 2019 em diversos estados do país, entre eles, São Paulo.

O Comitê Estadual informa também que o quantitativo de doses da vacina existente no Centro de Distribuição e Logística do Estado de São Paulo é insuficiente para atender às demandas dos municípios e que um estoque estratégico será mantido para bloqueio de casos de raiva em cães e gatos.

O órgão recomenda o fortalecimento de demais ações de vigilância, que incluem, por exemplo, o envio de amostra de sistema nervoso de cães, gatos, morcegos ou outros mamíferos quando há óbito sugestivo de raiva, trabalho integrado à defesa agropecuária estadual em torno a animais de grande porte como cavalos, bois e vacas, atenção a possíveis casos de raiva em humanos.

Atualmente, o estoque estratégico de soro antirrábico humano para o Litoral Norte fica no GVE de Caraguatatuba e sua liberação é feita conforme a conduta indicada segundo o tipo de acidente com animal. Em relação à vacina antirrábica humana, o abastecimento continua normal.

Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde informou em nota encaminhada nesta segunda(19) ao Tamoios News, que não há desabastecimento da vacina antirrábica humana no país. Em julho, a informação dada foi outra: problemas com o laboratório que fornecia a vacina.

A pasta informou que distribui quatro produtos relacionados à raiva: a vacina antirrábica para animais, para vacinação de cães e gatos; e três produtos para humanos (vacina antirrábica humana, soro antirrábico e imunoglobulina antirrábica).

 Neste ano, o Ministério da Saúde garantiu que distribuiu mais de 925 mil doses da vacina antirrábica humana aos estados, sendo 132 mil para o estado de São Paulo. Segundo o órgão a quantidade enviada atende à demanda solicitada pelos gestores locais, que são responsáveis por distribuir os produtos aos municípios. Mensalmente doses são enviadas para garantir o estoque.

 Sobre a vacina canina (para cães e gatos), a pasta explicou que adquire doses da vacina antirrábica (VARC) em quantidade suficiente para atender a demanda mensal dos estados para a vacinação de bloqueio de foco, que ocorre quando um animal é diagnosticado com o vírus da raiva. Em 2019, foram enviadas mais de 9,8 milhões de doses para todo país, sendo 1,5 milhão para o estado de São Paulo.

 Uma nova entrega da vacina antirrábica (VARC) está em andamento pelo Ministério da Saúde. A pasta aguarda a entrega do laboratório fornecedor, que informou ter identificado problemas técnicos na produção da vacina. O Ministério da Saúde está empenhado em solucionar este atraso junto ao laboratório fornecedor da vacina, e ressalta que as doses serão enviadas aos estados assim que a produção for normalizada.

 Por fim, o Ministério da Saúde informa que o Brasil está próximo à eliminação da doença causada por vírus canino da Variante 2. A raiva é uma doença infecciosa aguda causada por um vírus que acomete mamíferos, inclusive o homem, e é transmitida principalmente por meio da mordida de animais infectados.

 

%d blogueiros gostam disto: