Cidades Reciclagem

Coleta seletiva reduz custo do lixo e gera emprego no Litoral Norte

Reciclagem em Ilhabela

Reciclar o lixo é importante. Reduz as despesas com o transbordo do lixo pelas prefeituras e gera emprego e renda para as cooperativas de reciclagem. Cresce a cada dia o número de moradores que separam o lixo em seu domicílios. Confira como é feita a reciclagem nas cidades da região

Por Simone Rocha

Todas as quatro cidades do litoral norte contam com coleta seletiva de material reciclável. O morador precisa se informar nos sites das prefeituras para saber os dias e horários que o serviço está disponível no seu bairro e se a sua rua está no roteiro dos caminhões, para assim saber se deve deixar o material para que seja recolhido.

Em São Sebastião materiais como móveis velhos, madeira e outros objetos deteriorados, são transportados (em separado do lixo orgânico) à Unidade de Tratamento e Gestão de Resíduos de Jambeiro (UTGR Jambeiro).

Já os materiais recicláveis como papelão, plástico e alumínio são destinados à Cooperativa de Triagem de Sucatas União São Sebastião. Os pneus são levados para uma empresa especializada neste tipo de reciclagem.

As ações de retirada de entulho, poda e “cata-treco” ao longo do município podem ser agendadas pelos munícipes por telefone (Secretaria de Serviços Públicos 12 3893-1305). Outras informações estão no
link: www.saosebastiao.sp.gov.br

Alguns moradores abandonam entulhos, podas e móveis em locais inadequados, as vezes próximo aos córregos e rios

Na Ilhabela a coleta seletiva dos materiais recicláveis é realizada com dois caminhões nos meses da baixa temporada e com três durante o Plano Verão.

Em média a produção de lixo reciclável na cidade é de 140 toneladas mês, mas na alta temporada esse número chega a 220 toneladas. Uma pequena parte deste material é absorvida por uma cooperativa em Ilhabela e a maior
quantidade é doada para cooperativas de Caraguatatuba e São Sebastião.

Na cidade de Caraguatatuba a coleta seletiva é realizada todos os dias, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, conforme programação nos bairros: http://www.caraguatatuba.sp.gov.br/pmc/coletaseletiva/.

Considerando o material recolhido pelos caminhões e a entrega voluntaria, atinge 6% da população, em média, 7,5 mil habitantes, que efetivamente colocam o material na rua, o que gera 150 toneladas/mês de material recolhido.

As baterias de carro e moto são direcionadas diretamente às empresas que vendem/ fabricam, pelos próprios comércios. As pilhas alcalinas que chegam à Secretaria de Meio Ambiente por várias fontes (escolas, munícipes, comércios), são destinadas corretamente para uma indústria em São Paulo que reaproveita o material. A troca não tem nenhum custo para a Prefeitura. O envio é feito anualmente, gerando em média, 250 kg de pilha.

Ainda em Caraguatatuba, o óleo de cozinha tem duas formas de reciclagem. A Secretaria de Educação entrega diretamente para uma empresa, que recolhe nas escolas, e em troca, doa material escolar ou de limpeza às escolas.

Morador deve conferir os dias da coleta de recicláveis

A Secretaria de Meio Ambiente também recebe nos Ecopontos e doa para uma ONG, que vende o óleo e em troca, doa muda de árvores para a Prefeitura, para arborização urbana do município. Em 2019, foram coletados 1,5 mil litros de óleo. Papelão, plástico e alumínio são recebidos nos Ecopontos ou pelos caminhões e direcionados às cooperativas, que geram lucros aos cooperados.

A cidade de Caraguatatuba também tem uma parceria para a questão dos pneus. Há uma parceria gratuita da prefeitura com uma empresa que tem por obrigatoriedade fazer logística reversa, para reduzir seu passivo ambiental com o seu produto.

Os Ecopontos recebem o material, transferem para usina de RCC, no bairro Barranco Alto e a empresa retira quinzenalmente, em média 32 toneladas de pneus. Na alta temporada pode chegar a três viagens.

A Coleta de Entulho pode ser feita de duas formas em Caraguatatuba: particular com o programa Caçamba Legal de empresas autorizadas que alugam as caçambas e posteriormente que encaminham para Usina de RCC e
nos Ecopontos que encaminham também para Usina.

O entulho é reaproveitado em área pública, com obras. E a poda de origem verde é triturada e encaminhada como insumo para agricultura familiar. Madeira de obras ou aquelas de origem desconhecida também são trituradas e destinada onde houver necessidade.

Já em Ubatuba, a Secretaria de Meio Ambiente informou que a coleta seletiva está sendo reestruturada, tendo em vista a revisão do Plano Municipal de Resíduos Sólidos.

A prefeitura tem parceria com a Associação de Reciclagem de Coco Verde e Catadores de Materiais Recicláveis de Ubatuba, que faz a triagem dos materiais recolhidos. Além disso, a secretaria de Meio Ambiente funciona como um ponto de entrega voluntária de lixo eletrônico (pilhas, baterias, lâmpadas LED, entre outros). Esses materiais são encaminhados ao projeto Greenk, em São Paulo.

Em relação a podas e entulhos, a Lei número 3733 de 2014, entre outros aspectos define que a responsabilidade pelo descarte correto desses materiais, salvo em casos de excepcional interesse público, é do proprietário ou possuidor a qualquer título, de lote de terreno, edificado ou não, situado na área urbana do Município.

Reciclagem

A falta de oportunidade de emprego na região colocou muita gente para viver da reciclagem. Cresce a cada dia o número de pessoas percorrendo as praias, praças, ruas e avenidas, revirando lixo domésticos em busca de produtos como latinha, alumínio, plástico, papel e papelão.

O material recolhidos é vendido nos depósitos de reciclagem. Apenas em Caraguatatuba existem mais de 40 depósitos com essa finalidade. Existem também algumas cooperativas, onde cada um dos cooperados chega a faturar R$ 1.500,00 por mês com a reciclagem.

A prefeitura fornece cerca de 100 toneladas por mês de lixo reciclável às cooperativas da cidade. A Cooperativa Marinata, que fica no Rio do Ouro, em Caraguatatuba, garante emprego e renda para 12 pessoas.

O casal Donizete e Maria Celeste Pereira, que mora no Jaraguazinho, em Caraguatatuba, chega a faturar R$ 500,00 mensalmente com a coleta de latinhas nas praias nos fins de semana. ” A gente recolhe de tudo na praias e nas ruas. O que faturamos dá para pagar a conta de água e de luz”, conta Donizete.

Serviço

São Sebastião Programação da Coleta de Resíduos Sólidos
e Recicláveis: www.saosebastiao.sp.gov.br/pdfs/programe_se_coleta_lixo_coleta_seletiva.pdf.

Caraguatatuba
Mais informações sobre os
Ecopontos: https://www.caraguatatuba.sp.gov.br/pmc/ecopontos/

error: Alerta: Conteúdo protegido!