Caraguatatuba Cidades

Vídeo: Antonio Carlos diz que advogados tentam garantir sua pré-candidatura

O empresário e ex-prefeito de Caraguatatuba, Antonio Carlos da Silva, publicou neste sábado(4),  um vídeo nas redes sociais, para explicar a sua situação junto a justiça eleitoral. Ele disse acreditar que será absolvido pela justiça e poderá ser pré-candidato nas eleições de 2020.

No vídeo, de cerca de 4 minutos, o ex-prefeito alega que um perito designado pela justiça local comprovou que não houve superfaturamento na merenda, denúncia que lhe causou a inelegibilidade, obrigou a devolução do dinheiro pago a mais a empresa que fornecia a merenda e ainda uma multa.

Ele disse acreditar que seus advogados irão absolve-lo das acusações, permitindo sua pré-candidatura às eleições deste ano. Fez um resumo de seus 16 anos de mandato e criticou ex-assessores e vereadores que estão aliados ao atual prefeito Aguilar Júnior. O ex-prefeito tem duas contas rejeitadas pelo TCE(Tribunal de Contas do Estado de São Paulo), de 2004 e 2010, ambas, acatadas pelos vereadores, que mantém sua inelegibilidade por oito ano.

Inelegibilidade

O art. 1º, I, g, da LC no 64/1990 (Lei das Inelegibilidades), define que são inelegíveis para qualquer cargo “os que tiverem suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável que configure ato doloso de improbidade administrativa, e por decisão irrecorrível do órgão competente, salvo se esta houver sido suspensa ou anulada pelo Poder Judiciário, para as eleições que se realizarem nos oito anos seguintes, contados a partir da data da decisão, aplicando-se o disposto no inciso II do art. 71 da Constituição Federal, a todos os ordenadores de despesa, sem exclusão de mandatários que houverem agido nessa condição”.

Avaliação

Especialista em marketing político, o jornalista Emerson Figueiredo, avaliou que este não é o momento oportuno para o ex-prefeito postar o vídeo nas redes sociais para falar de política.

“As pessoas, neste momento, não estão conectadas com o mundo político e, sim, com a sua sobrevivência, em função do coronavírus”, disse Figueiredo.

Segundo ele, o ex-prefeito deveria esperar o momento certo para divulgar o vídeo. “As eleições serão em outubro, ele deveria esperar passar a pandemia”, avaliou.

Figueiredo disse acreditar que o vídeo terá pouca visibilidade. “Deverá( o vídeo) passar batido pois  hoje a preocupação do país é uma só,  sobreviver ao coronavírus e, em Caraguatatuba, não deve ser diferente”, finalizou.

No vídeo, por sinal, o ex-prefeito não faz nenhuma referência ao momento que os brasileiros estão passando em função da pandemia de coronavírus.

Em Caraguatatuba, cidade onde vive o ex-prefeito, existem 70 casos em investigação, 35 deles em profissionais da saúde, um caso da doença confirmado, um óbito por Covid-19 e outras quatro mortes suspeitas pelo vírus em investigação.

Confira o vídeo publicado pelo ex-prefeito:

 

 

%d blogueiros gostam disto: