Geral São Sebastião

Mais de 370 mulheres foram vítimas de violência doméstica este ano em São Sebastião

Em São Sebastião, 376 mulheres já foram vítimas de violência doméstica nos primeiros sete meses do ano. No ano passado,  foram 640 casos de mulheres vítimas deste tipo de violência na cidade.

Os números foram divulgados nesta quarta(7), durante o Simpósio da Mulher, realizado no Teatro Municipal, pela Prefeitura, através da Secretaria de Desenvolvimento Social e da Coordenadoria da Mulher.

O evento em comemoração ao Dia da Lei Maria da Penha contou com palestras e rodas de conversa, além de apresentações de dança, música e teatro.  

Durante o evento, a Guarda Civil Municipal (GCM) apresentou a Patrulha Maria da Penha, criada em maio de 2017 e que oferece às vítimas de violência doméstica apoio jurídico e psicológico e curso de defesa pessoal.

Desde que foi criada a Patrulha mais de 280 mulheres, vítimas de violência doméstica, denunciaram os agressores e mais de 1.500 atendimentos já foram realizados.

A delegada e responsável pela implantação da primeira Delegacia de Defesa da Mulher em São Paulo, Rosmary Corrêa, palestrou e destacou a importância de São Sebastião ter políticas públicas voltadas a violência contra a mulher.

“Foi um evento de alto nível, eu adorei tudo que eu vi aqui com essas mulheres de garra e autoridades envolvidas, sempre trabalhando muito por essa causa. Só posso parabenizar a cidade e a gestão por esse trabalho magnifico que está sendo realizado. São Sebastião está sempre saindo na frente”, destacou.

Além de Rosmary, a enfermeira especialista em UTI, Nara Moraes, falou sobre empoderamento feminino; e a delegada de Defesa da Mulher de São Sebastião, Júnia Cristina Macedo, que falou sobre vivências com a Lei Maria da Penha.

Para a servidora e membra do Conselho da Condição Feminina, Jaqueline Marinho, é um evento muito importante. “Vimos que temos voz, temos valores e que não temos que ter medo. Temos leis a nosso favor. Foi muito bom participar desse momento aqui hoje”, comentou.