Geral Litoral Norte

Motoristas correm para os postos temendo a escassez de combustível

Região pode ficar sem combustível, amanhã, se abastecimento não for normalizado.

 Por Salim Burihan, Raell Nunes e Adriana Coutinho

Motoristas de todas as cidades do Litoral Norte estão abastecendo os seus veículos temendo a escassez de combustíveis na região.

Uma verdadeira corrida aos postos de gasolina. A procura por combustível forma fila na maioria dos postos que ainda possuem gasolina, álcool e diesel. .

Teve gente que deixou o trabalho as pressas para garantir o combustível. Todos temem que a greve iniciada pelos caminheiros seja prolongada.

Em Caraguá, a maioria dos postos, já tem falta de combustível, principalmente, álcool e gasolina comum. Os postos não conseguem repor seus produtos, pois seus caminhões tanque estão parados desde segunda-feira nas distribuidoras em São José dos Campos.

Os proprietários de postos não descartam a possibilidade de ficarem sem combustível a partir de amanhã, caso a greve não termine e o abastecimento seja normalizado.

Motoboy Gabriel Fernando

“A greve vale a pena pois precisam baixar os preços. Os motoboys apoiam a greve. Faremos um ato de apoio aos caminhoneiros hoje no final da tarde. Estou aqui há 30 minutos e nos postos da zona sul já não tem mais combustível”, disse o motoboy, Gabriel Fernando.

Sanderson Simões dos Reis, motorista, 36, trabalha na lavanderia água Viva. “Meu chefe mandou vir correndo abastecer. Vou completar o tanque, pois dependemos de combustível para atender os clientes. Sou a favor da greve”.

Sérgio Costa, 50, corretor de imóveis – “Vim perguntar aqui, pois meu carro está lá no fim da fila. Fiquei sabendo pelas redes sociais que estava acabando o combustível na cidade e vim abastecer. Eu apoio a greve desta maneira, sem violência, apenas uma pressão. Queria ver o país parar, sem serviços, TV, pois ninguém conseguiria chegar no trabalho nem para apertar o botão”.

Elivelton Medeiros dos Santos, 22, técnico de segurança do trabalho. “Fiquei sabendo pela TV que estava acabando os combustíveis e vim correndo. Estudo em Angra dos Reis e dependo do carro para ir estudar. Estou aqui há quase uma hora esperando”.

Em São Sebastião, a situação não é diferente. No posto Bremer, no bairro de São Francisco, o álcool tinha terminado no início da tarde. Em Ilhabela, os postos também enfrentam enormes filas e estoques estão reduzidos.

Posto Kajya, Centro, São Sebastião

Em Ubatuba, pelo medo da falta de gasolina, motoristas estão desesperados em busca de combustível. Em alguns postos já não há mais o produto para abastecer veículos.

Nos postos de abastecimento dos bairros Perequê-Açu, Itaguá e na Rodovia Oswaldo Cruz, há filas gigantes para abastecimento de carros, motos e afins. Segundo depoimentos, já falta gasolina em alguns pontos da cidade.

Posto Ipiranga, centro de Ubatuba.

Conforme Cláudio Amaro, que esteve na fila de um posto na Rodovia Oswaldo Cruz, próximo ao bairro Jardim Carolina, existe um preocupação, pois ele trabalha longe de casa, cerca de 10 km e precisa de seu automóvel.

“É desesperador pensar que pode faltar gasolina na cidade. Se a greve for adiante, além de faltar combustível, faltará comida também”, diz o chefe de garçons.

O combustível pode acabar mais rápido pelo fato de a maioria dos motoristas estarem enchendo o tangue para ter uma “segurança” no restante da semana. É o caso de Josiane Alencar. Ela disse que quer prevenir mais ainda.

“Mais tarde, se der, vou pegar um galão e encher de gasolina para guardar. Não dá para ficar sem andar de moto, é prático e já estou muito adaptada a esse ritmo. Se tiver que pegar a bicicleta, vai ser difícil”, acrescenta.

 

1 Comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.