Caraguatatuba Polícia

Estelionatário preso em Caraguá mantinha vida de luxo e ostentação

J.R.F.H.L quando da sua prisão em MG em 2013

A Polícia Civil, através da DIG(Delegacia de Investigações Gerais), tenta identificar outras pessoas envolvidas na organização criminosa da qual faz parte o estelionatário J.R.F.H.L, de 35 anos, preso na quinta(6), no Jardim Britânia, região Sul de Caraguatatuba.

Ele era investigado pelo DEIC(Departamento Estadual de Investigações Criminais) da capital por integrar uma organização criminosa  especializada em fraudes bancárias, golpes aplicados em operadoras de cartões de crédito e falsificação de documentos de empresas e particulares.

Máquinas de cartões de crédito e equipamentos apreendidos na casa do jardim Britânia

Ele já foi dono de uma distribuidora de bebidas na capital e tinha sido preso em 2013, em Ipatinga (MG), suspeito de praticar arrombamentos em agências bancárias do Rio de Janeiro e Minas Gerais.

O estelionatário encontra-se detido em uma delegacia da região. Ele aguarda transferência para o CDP(Centro de Detenção Provisória) de Caraguatatuba.

Especialista

Segundo o delegado Edson Pinheiro Júnior, que coordena as investigações pela DIG, o estelionatário é uma espécie de “hacker”- indivíduo que se dedica, com intensidade incomum, a conhecer e modificar os aspectos mais internos de dispositivos, programas e rede de computadores, que se especializou em fraudar cartões de crédito.

“Tem um conhecimento acima da média sobre como fraudar as instituições bancárias e operadoras de cartões de crédito e débito. Tudo indica que ele não agia sozinho. Estamos investigando, tentando identificar e prender os outros integrantes da organização criminosa”, disse o delegado da DIG.

O estelionatário teria descoberto uma falha no sistema de saque nos cartões e aproveitava isso para obter vantagens financeiras. Os golpes aplicados por ele, causaram prejuízos, principalmente, às operadoras de cartões de crédito, empresas e particulares.

Luxo

Segundo a polícia, graças aos golpes que vinha praticando, o estelionatário tinha uma vida luxuosa em Caraguá. Ele já tinha passagens por estelionato e receptação e utilizava duas casas alugadas na cidade para agir e armazenar veículos e produtos adquiridos nos golpes.

Além da casa no Jardim Britânia, onde foi preso, após tentar fugir pelo telhado, ele mantinha outra casa alugada, na Praia Martim de Sá, onde também promovia suas festas.

Veículos de luxo, jets sky e moto apreendidos pela polícia nas casas do Jardim Britânia e Martim de Sá

Em Caraguá, segundo a polícia, ele vivia há um ano e meio com muito luxo e ostentação. Tinha carros importados, moto possante e jets sky.  Segundo o delegado, ele promovia festas regadas a uísques, champanhes  e energéticos.

Nessas duas casas foram encontrados veículos de luxo, dezenas de máquinas de cartões de crédito, centenas de cartões de crédito de terceiros, centenas de cartões de crédito em branco, que seriam clonados, notebook, impressoras, entre outros aparelhos e equipamentos apreendidos pela polícia.

Segundo o delegado, ainda não foi possível apurar o quanto ele e sua organização já faturaram com os golpes aplicados. “Apenas as duas BMWs encontradas com ele estão avaliadas em cerca de R$ 300 mil”, contou.

O Tamoios News não conseguiu falar com os dois advogados que representam o estelionatário. Fizemos ligações para o número informado pela polícia, na sexta e na manhã deste sábado, mas as chamadas não foram atendidas.

Bancos

Em 25 de fevereiro de 2013, J.R.F.H.L, então com 30 anos, foi preso com mais três pessoas pela Polícia Militar de Ipatinga(MG), após tentativa de arrombamento de uma agência Santander naquela cidade. Outros dois integrantes do banco conseguiram fugir da polícia.

Segundo a PM de Minas Gerais, na ocasião, ele e os demais integrantes do bando, teriam confessado à polícia mineira que praticavam arrombamentos em agências bancárias de Minas Gerais e Rio de janeiro.  Fonte: Blog plantãopolicialam1170 de Ipatinga(Foto e detalhes da prisão em 2013, em Ipatinga)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.