Caraguatatuba Geral

Vídeos/Fotos: Trabalhadores fazem greve por melhores condições de trabalho em Caraguá

Um grupo de trabalhadores das empresa MZ3, contratada pela MM Incorporação Empreendimentos Imobiliários, para construir o empreendimento Residencial Morada da Martim de Sá, em Caraguatatuba, está em greve há quatro dias.

Eles cobram melhores condições de segurança no trabalho. Três acidentes teriam ocorrido durante as obras, segundo o Sintricon (Sindicato dos Trabalhadores nas Industrias da Construção Civil, Mobiliário e Montagem Industrial de São José dos Campos e Litoral Norte).

Vídeo mostra trabalhadores em greve em frente a obra:

A MZ3 constrói oito torres no bairro Martim de Sá. Cerca de 80 dos 150 trabalhadores aderiu a greve. Os demais, são trabalhadores que prestam serviços autônomos, sem carteira registrada. A construtora estaria se negando  a conversar com o sindicato.

São inúmeras as irregularidades, segundo o sindicato: trabalhadores não usam cinto de segurança, não existe guarda corpo para atracar o cinto de segurança, trabalhador usando cinto de segurança amarrado com corda, existe apenas uma técnica de segurança para apenas fiscalizar 180 trabalhadores, que também faz o serviço de RH e não consegue fiscalizar a obra; e, que nenhum trabalhador recebeu nenhum treinamento de altura e equipamentos rotativos e máquinas.

O sindicato informou ainda que o pessoal que é de São José e Jacareí e está alojado na cidade não recebe jantar e nem vale transporte. Os trabalhadores reclamam ainda do convênio médico que não tem atendimento em nenhuma cidade do Litoral Norte e que muitos deles teve horas descontadas quando precisou ir ao médico, mesmo apresentando o atestado médico.

Vídeo mostra possíveis irregularidades na obra:

A MM Incorporação, com sede em São José dos Campos, foi procurada, mas não quis se manifestar sobre as denúncias feitas pelo sindicato. O empreendimento também é alvo de reclamações de moradores do bairro devido as rachaduras em suas casas provocadas pelos bate-estacas.

Os moradores também denunciaram o empreendimento por suposto lançamento de dejetos no rio Guaxinduba. A prefeitura enviou técnicos ao local e descartou a irregularidade.

 

 

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: