Litoral Norte Saúde

Turistas pegam bicho-geográfico em praias da região

Foto: Raell Nunes/ TN

Família foi contaminada na Praia do Tenório, em Ubatuba; estudantes pegaram a doença na badalada Maresias, em São Sebastião

 

 

Por Raell Nunes

Alguns turistas que visitaram e se banharam nas praias do Litoral Norte alegam que foram contaminados pelo famoso bicho-geográfico (Larva Migrans). Sete integrantes de uma família que estava visitando Ubatuba e um grupo de estudantes contendo 10 pessoas que aproveitavam São Sebastião foram infeccionados.

Carolina Pinto Carvalho, de São José dos Campos, que visitava a Praia do Tenório (ao lado da Praia Grande, a mais movimentada da cidade), em Ubatuba, estava com um grupo familiar de nove pessoas, sendo que sete foram contaminadas.

“Estávamos no ano novo e somente após alguns dias é que começou a aparecer. Primeiro parece que é picada de inseto”. Ela ainda contou que sua família veio de cidades diferentes e foi uma surpresa quando todos descobriram a infecção.

“Minha família é de Minas Gerais, minha prima, uma amiga nossa, minha sogra e minha sobrinha e eu, todas pegaram”. Nas palavras dela, a família ficou quatro dias no município e iam à praia todos os dias. “Muita gente na praia, chuva, cachorros, isso é ruim”, revela.

Concunhada de Carolina, ‎Sandra Graziella, de Pindamonhangaba (SP), fez um desabafo ao saber que sua filha de 17 anos contraiu o verme na praia de Ubatuba. “Minha filha esteve por quatro dias no réveillon em Ubatuba, onde infelizmente foi contaminada pelo Larva Migrans, um verme que é transmitido pelas fezes de animais domésticos, como cachorros e gatos”.

Sandra continua sua fala com indignação: “foi diagnosticado mais de 60 pontos de infiltração do verme em seus pés, que ficaram inchados, vermelhos, com ardência insuportável e uma coceira que a fez passar três noites em claro, isso fora uma gama extensa de pomadas, cremes e comprimidos que tivemos que comprar, pois até febre apresentou por dois dias”.

Maresias – Uma situação parecida ocorreu em São Sebastão. Na badalada Praia de Maresias, na Costa Sul da cidade, um grupo de estudantes, que também passou o ano novo na localidade, pegou a doença.

Segundo depoimentos, quando o grupo de turistas de São Carlos, chegou na sua cidade natal, os sintomas apareceram – coceira na pele, vermelhão semelhante a um mapa na pele e inchaço são alguns deles.

O bicho geográfico é um parasita que causa doença na pele, entrando no organismo humano por meio de cortes ou feridas. O contágio ocorre pelo contato com fezes contaminadas de animais, como cães e gatos. Um dos pontos de proliferação é a areia da praia.

Levar animais à praia pode acarretar em multa. Se qualquer pessoa for flagrada em uma fiscalização – que as prefeituras do Litoral Norte prometeram intensidade – em Ubatuba, por exemplo, pode pagar uma multa que varia de R$ 220 a R$ 1,6 mil, sendo que o infrator tem 10 dias para recorrer.

Em São Sebastião a lei é clara: a presença de animais na praia é proibida. Há diversas placas na região informando que levar os bichinhos ao mar é ilegal. Em caso de flagrante, o número para denunciar é 153 do Centro de Operações Integradas (COI), que imediatamente aciona a fiscalização ambiental – responsável pela ação nas praias. A multa pode chegar a R$ 600 (veja mais).

9 Comentários

  • Eu tive. No dedo do pé nada curava. Pq colocava gelo e o bicho circulava escapando do gelo. Meu dedo já estava. Ficando escuro. Infeccionado e nada matava esse verme. Como tinha argila em casa e o desespero era tanto fiz. Uma pasta bem espessa. Passei em todo o pé. E enrolei. Depois de uma hora. Lavei. A minha surpresa. Acabou o bicho provalmente saiu na argila meu dedo ficou curado

  • De nada adianta fiscalizar os cães com dono se vemos vários animais de rua, esses sim doentes, circulando pelas praias centrais. Alô prefeitura de Ubatuba!

  • Estivemos no réveillon, na praia da Lagoinha, também em Ubatuba. Oito pessoas da mesma família contaminados. Uma pena, pois a praia é linda. Vimos muitos cachorros de rua, a prefeitura precisa agir!!!

  • Estou realmente abismada do número de pessoas que pegaram esse bicho geográfico em varias praias do litoral norte, a princípio também achei que fosse os animais, porém em tantos locais? As praia deveriam estar popularizada de cães ….. será que não há muito esgoto em nossas praias ? Fica aqui uma dúvida

  • Eu passe uma semana em barequeçaba, são sebastiao, acabei de descobrir o motivo da coceira e noites em claro, um bicho geografico no meu dedinho do pé.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.