Ubatuba

Desativados e com água parada, chafarizes em praças públicas preocupam moradores de Ubatuba por causa da dengue

Raell Nunes

Raell Nunes

Moradores e turistas temem que a falta de manutenção favoreça criadouros do Aedes Aegypti e se torne um risco à saúde pública

 

Por Raell Nunes, de Ubatuba

Três praças públicas, que possuem chafarizes, estão em estado de abandono na cidade de Ubatuba: a Praça Alberto Santos (da baleia), a 13 de Maio e a praça Iperoig. Com acúmulo de água parada, os lugares se tornaram focos em potencial do mosquito Aedes Aegypti, transmissor de doenças como a dengue, chikungunya e zica vírus. A situação preocupa moradores e turistas por conta dos riscos à saúde pública.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, Ubatuba teve 2.046 casos confirmados de dengue e 4.179 de suspeitas, em 2014. Já em 2015, foram 5.166 suspeitas e 2.487 de pessoas confirmadas com a doença. Conforme apontou na ocasião, os bairros que estavam com a maior infestação do Aedes Aegypti eram: Ipiranguinha, Sesmaria, Estufa 2 e Perequê-Açu. 

Na praça da baleia a água parada no chafariz chega a estar verde e a grama no entorno bem alta, mesmo com o local sendo bastante frequentado. A praça atrai muitos visitantes por ter exposta a ossada de uma baleia, que encalhou na praia Grande em 2000. O local também recebe muitas pessoas por oferecer um playground e uma academia para a terceira idade. 

Em visita ao litoral, o urbanista Matheus Santana, 39, que mora com a família na capital paulista, não gostou do estado da praça. Para ele, o local está abandonado e precisa de manutenção urgente.

“A cidade precisa tomar cuidado. Olha o estado dessa água aqui, está esverdeada. Está tendo, em todo o Brasil, um surto terrível de dengue, zika e chikungunya”, acrescentou o urbanista. 

Na Av. Iperoig, principal via da cidade, também há uma praça com o chafariz desativado. Na área, há estatuas contando a história da fundação de Ubatuba. O chafariz, que fica no meio da área, e ao lado de um parquinho para crianças, está com água parada, lixo nos arredores e até garrafas de vidro quebradas. De acordo com munícipes, à noite, principalmente nos finais de semana, o espaço é frequentado por usuários de maconha, cocaína e bebida alcoólica. 

“Isso é uma vergonha. Eu trago meu filho no parquinho quase todos finas de semana e está direto assim. Acho que se deveria, ao menos, limpar o lugar. Casei de ver sacolas plásticas e garrafas pet boiando ali naquele chafariz. É um absurdo”, comentou Beatriz Aparecida Figueiredo, 34.  

Nos arredores da Praça 13 de Maio, é possível enxergar uma grande movimentação de pessoas, devido a proximidade dela ao comércio local, incluindo grandes supermercados, postos de gasolina, entre outros.

Segundo depoimentos de pessoas que costumam frequentar a praça, antigamente a água era sempre limpa, a ponto de que até moradores de rua do município o aproveitavam para tomar banho. 

“A água está na preta. Folhas caem das árvores e ficam por ali mesmo. Dá duma dó ver um lugar tão bonito ficar desse jeito. É uma pena que ninguém faz nada”, disse Everton dos Santos, 47. 

A Prefeitura de Ubatuba foi procurada para comentar a situação de abando dos chafarizes, mas não se manifestou até o fechamento da matéria.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.