Cidades Notícias

Cuidados periódicos são essenciais para veículos que têm passado mais tempo na garagem

No último ano, diversas mudanças aconteceram na rotina de todos, muitas delas relacionadas ao isolamento social, a fim de evitar exposições desnecessárias. Parte dessas adaptações trouxeram surpresas agradáveis que com certeza serão absorvidas por parte da população. É o caso do home office e do serviços de delivery. Assim, até os mais fiéis motoristas acabarão deixando os automóveis parados por mais tempo do que de costume.

É sabido que os carros não podem ficar parados por muito tempo, mas você sabe quanto? 10 dias? Um mês? Seis meses? Um ano? E quais os impactos? Basta ligá-lo periodicamente para evitar danos ou melhor optar por uma voltinha? Enfim, daqui pra frente é provável que mais pessoas tenham que inserir esses cuidados em suas rotinas. Por isso, o CEO da autotech Volanty, Maurício Feldman, trouxe dicas certeiras para manter a qualidade e o bom funcionamento dos automóveis que têm passado mais tempo na garagem.

Bateria

Provavelmente, o tópico mais popular quando falamos sobre esse assunto, a manutenção da bateria não se dá somente pelo ato de ligar o carro por alguns minutos de tempos em tempos. “É necessário retirar o veículo do lugar por alguns minutinhos. Se possível, opte por um percurso de 10 minutos, uma vez por semana”, aconselha Feldman.

Outra opção é ligar o carro e movimentá-lo para frente e para trás na própria garagem. Quanto à periodicidade, vai depender da idade da bateria: as com mais de dois anos de uso precisam ser estimuladas com mais frequência, a cada 4, 5 dias; as mais novas podem ficar até 3 semanas descansando.

Pneus

Para quem pensava que uma das vantagens de utilizar menos o carro era a preservação dos pneus, errou. Se esquecidos a médio e longo prazo, eles podem ser a parte mais danificada do automóvel. Isso porque perdem a calibragem, mas continuam sustentando o peso do veículo, o que pode acarretar em uma deformidade e prejudicar sua circunferência.

O ideal é manter a calibragem em dia, de acordo com as recomendações do fabricante, e, se possível, mudar o carro de posição a cada 10 dias.

Combustível

Por ter um prazo de validade curto (cerca de 30 dias), é recomendado manter pouco ou nenhum combustível no tanque do carro parado a médio e longo prazo. É justamente a perda de qualidade que pode acarretar problemas por meio dos resíduos impuros que se formam com o passar do tempo.

Ar-condicionado

À primeira vista, o ócio do ar-condicionado parece uma solução, mas não se engane, seu interior frio e úmido é um ambiente propício para a proliferação de fungos e bactérias, o que pode acarretar em problemas de saúde para os usuários do automóvel, sem contar o odor de mofo no interior do veículo.

Fique de olho no filtro e o mantenha limpo. Caso necessário, faça a troca mesmo que ele siga parado por um bom tempo. Quando ligá-lo ou for dar aquela voltinha em prol da bateria, aproveite para ligar o ar por cerca de 10 minutos.

*Fonte: Volanty