Cidades Notícias São Sebastião

Grupo Pronave e Porto de São Sebastião recebem Prêmio Antaq 2021

A Pronave, empresa operadora portuária que atua há mais de 30 anos no Porto de São Sebastião recebeu o 2º lugar no prêmio Prêmio Antaq 2021 na categoria Iniciativas Inovadoras. Já a Companhia Docas de São Sebastião foi classificada em 2º lugar na categoria Conformidade Regulatória entre os portos públicos brasileiros, uma homenagem às gestões que cumprem com a complexa legislação portuária e ambiental, sob regulação da ANTAQ (Agência Nacional de Transportes Aquaviários).

A 4ª Edição do Prêmio Antaq, aconteceu nesta quinta-feira (14) em Brasília e premiou as iniciativas que se destacaram por sua contribuição na melhoria da prestação de serviços de transporte aquaviário à sociedade, fomento à pesquisa e a produção técnico-científica e disseminação das boas práticas na operação e gestão no setor.

Nesta edição foram contemplados os portos, empresas e pesquisadores em quatro categorias distintas: Desempenho Ambiental; Iniciativas Inovadoras; Artigos Técnico-Científicos; e Conformidade Regulatória. Em 2017 a Pronave já havia sido premiada em 2º lugar na categoria de Iniciativas Inovadoras, com o relatório de gestão intitulado “Tecnologias Sustentáveis para Descarga de Granéis Sólidos”.

O projeto apresentado em 2021 foi desenvolvido pela Pronave em parceria com um de seus clientes, a VB Agrologística, empresa que trabalha com exportação de gado vivo. O projeto “Sistema Neutralizador de Odores no Embarque de Cargas Vivas”, foi desenvolvido no Porto de São Sebastião e resolveu um dos impactos que mais incomodava a população do entorno do porto quando há embarque de animais, a dispersão de odores.

O administrador da Pronave, que foi relator do estudo premiado, Paulo Garrido M. de Araújo, contou que a ideia partiu da percepção de que o embarque de cargas vivas gera bastante polêmica em relação a questão do bem estar animal e que mesmo com todos os protocolos sendo seguidos existia um incomodo em relação ao mau cheiro nos arredores do Porto, que fica próximo de área turística e comunidade local.

O sistema representa melhoria para os trabalhadores que estão envolvidos na operação no cais do Porto moradores de áreas próximas e visitantes, “buscamos soluções e encontramos uma empresa que fabrica um produto biodegradável eficiente para a situação de mau cheiro. O desafio foi criar um sistema de pulverização a céu aberto, pois porto é um local completamente aberto, venta e o navio é um equipamento muito grande, então criamos uma máquina que funciona como um pulverizador, ela tem um duto que fica posicionado pulverizando o produto biodegradável e se conecta as partículas de odor derrubando essas partículas no chão ou na água e assim o cheiro desaparece”, esclarece Garrido.

Para o administrador, que também é professor e dá aulas na faculdade e escola técnica da cidade, “o Prêmio Antaq tem crescido em importância e é um grande incentivo para a competição entre os portos e entre as empresas do setor portuário e aquaviário. O reconhecimento incentiva a realização de pesquisas científicas e estudos de inovação. Eu como professor fico muito feliz com os congressos e eventos que motivam pesquisadores e estudantes para a pesquisa e refinamento da curiosidade produtiva”, finaliza.