Litoral Norte Saúde

Estado promove campanha “Todos juntos contra o Aedes aegypti” de 26 a 30 deste mês

Cerca de 25 mil agentes públicos estarão mobilizados na campanha “Todos juntos contra o Aedes aegypti”, que acontece de 26 a 30 de novembro; por todo o Estado, mutirões, limpezas e eliminação de criadouros visam  combater o mosquito transmissor de dengue, zika e chikungunya

 

Entre os dias 26 e 30 de novembro, a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e as 645 cidades se unem na “Semana Nacional de Mobilização Contra o Aedes aegypti”.

Neste ano, além das atividades programadas por cada Prefeitura, a campanha estadual “Todos juntos contra o Aedes aegypti” terá ênfase no trabalho de campo para combater a proliferação do mosquito em áreas públicas, com apoio de órgãos públicos em geral.

Ações educativas e varreduras de espaços públicos para prevenção das doenças e do controle do vetor estão previstas para imóveis públicos. Os municípios também farão a programação conforme a necessidade de cada local, incluindo medidas como distribuição de materiais informativos e educativos, rodas de conversas e oficinas.

O ‘Dia D’ de combate ao mosquito ocorre na sexta-feira, 30 de novembro, com a intensificação do trabalho de campo, com atuação de agentes públicos e sociedade civil, sobretudo em municípios e áreas com maiores índices de infestação. A proposta é  estimular e conscientizar a população quanto à importância da retirada e eliminação dos criadouros existentes nas casas.

As atividades foram coordenadas intersecretarialmente pela Sala de Comando e Controle Estadual das Arboviroses, com trabalho de campo e orientação da Sucen (Superintendência de Controle de Endemias).

“Precisamos nos manter vigilantes e trabalhar em conjunto. Com a proximidade do verão e do período de chuvas, precisamos eliminar todos os potenciais focos de proliferação do Aedes para proteger a população. O Estado conta com o engajamento de todos para essa grande ação de prevenção”, afirma o secretário de Estado da Saúde de São Paulo, Marco Antonio Zago.

Cenário

Balanço realizado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, com base nos dados informados pelos municípios paulistas por intermédio do Sinan (Sistema de Informação de Agravos de Notificação), mostra que o número de casos de dengue no Estado caiu 99% em dois anos: de 678.031 em 2015, para 162.497 em 2016, e 6.269 em 2017. Em 2018, até 6 de novembro, foram confirmados 9.181 casos autóctones da doença.

Com relação à chikungunya, SP registrou, neste ano, 209 casos autóctones. No ano passado inteiro foram confirmados 354 casos.

 

Quanto ao zika vírus, foram confirmados 123 casos autóctones em 2018. Em 2017, foram 121 casos.

Segundo o Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti  (LIRAa) realizado entre julho e setembro, dos 611 municípios avaliados, 525 apresentam situação satisfatória, 80 estão em alerta e somente 6 em risco (Arujá, Sales, Monções, São Vicente, Guaimbe e Mombuca).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.